.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Minha alma silencia... Boa noite, dia!

*Eu e Fausta em 15-02-2011,  na noite do seu aniversário de 80 anos.
Hoje, 12 de setembro de 2011, meu céu da tarde se fez noite e os poetas que nos precederam, na pátria etérea da poesia  recebem carinhosamente Fausta Pires. 
Agradeço por ter tido a honra de compartilhar de momentos únicos com você, em nossas conversas nas madrugadas, gargalhadas, poesias, desabafos e cartas.
Bem soubes respeitar que não declamo e tua generosidade gerou aplausos a poesias minhas pronunciadas com maestria, por tua voz, emoção e boca.
Hoje, vencerei a timidez e declamarei uma sua, porque sei que só você poderá me ouvir.

Empréstimos

Empresta-me esse olhar prismático
Sábio em ver além das aparências.
Empresta-me esse sorriso simpático
Que derrama suaves indulgências.

Empresta-me as palavras convincentes
Ditas tão bem com rigor ou reverência.
Empresta-me o otimismo consistente
Nascido de tua radiosa inteligência.

Empresta-me esse abraço diferente
Farto de calor, amizade e confidências.
Empresta-me o espírito reluzente
Das tuas tão fiéis clarividências.

Pois se repleta de tão grande poderio
Pudesse ser completa, vencendo calor ou frio
Dentro da alma que o meu corpo conduz.

E transformada em essência pura
Embalsamado querubim lá nas alturas
Serei energia sublimada em luz...

Fausta Pires.
(Livro: Chuvas de Primavera ... e outros outonos. Pág.40)

Bem sabes que nunca curti a hipocrisia das homenagens póstumas e nisso também concordávamos. Segue tranquila, meu amor, aproveita que é só um breve fechar de cortina, se refaz, descansa, a gente se encontra...
Te amo!!

* Fotos de Gabi Saraiva

Marcadores: , , , , , , , ,

3 Comentários:

  • Embora por breves instantes vi que era dela a vida nobre, poeta viva da intensa e primitiva alegria, de viver uma vida em abundância, não em consonância com as necessidades que se faz tão graves, das cobranças da "certa" maneira de vida... Longe estava dessas tolas realidades e vivia, pacata vida em local apertado para alma tão vasta de poesia... Um beijo um abraço e meu eterno aplauso por seus dias... Também sei do até logo mais... Pois somos eternos. Imortais, como o que é belo!...

    Por Blogger Sandra Regina Jordão, às 12 de setembro de 2011 11:52  

  • Minha vó adotada, que me deu apoio e vários conselhos.
    Que viu minha primeira obra de arte em tela, e fez questão de tê-la em sua parede.
    Não tenho nem forças pra expressar por palavras o aperto no coração que tanto me angustia agora.
    Dói ter perdido minha vózinha, não ter ficado um pouco perto dela antes de ter mudado de estado, não ter podido compartilhar com ela a felicidade em seu aniversário de 80 anos. E agora, me sentir inútil, por não poder nem ir no velório.

    Perdão.

    Que os Deuses te cuidem, e te guiem.

    Ela se foi, mas seus escritos continuam, seus sorrisos continuam dentro de cada um que te conheceu de verdade.

    Por Blogger Bia M., às 12 de setembro de 2011 13:31  

  • Os poetas não morrem, ficam encantados, assim disse o poeta e assim mais uma vez uma mulher torna-se encantada tecida de todos os seus versos, verbos, palavras, frases e inspirações...
    a marca indelével de tua presença segue conosco, a força de tua voz erguendo nossa fragilidade, vibrando ao ler nossos versos, emenando sempre a energia pura, cristalina da coragem coralina perene no coração da floresta do teu ser...
    por todos os momentos...os idos e os que virão quando nos reencontrarmos no colo dos anjos afagadas no lençol de todos nossos poemas...
    neruda, hesse, maykosky, clarice, fernando pessoa, vinicius, hugo paulo, d.h.lawrence, annais nin................inenarrável mesa, infinitas folhas de papel, poemas escritos em riscos de raios da luz plena...
    " morrer é apenas não ser visto"
    Selma Rocha

    Por Blogger selma rocha, às 22 de setembro de 2011 11:12  

Postar um comentário

<< Home